Ismaning, 17 de fevereiro de 2020. Desde o lançamento da nossa solução Order Manager em 2000, a divisão do pós-venda automóvel da Bosch tem vindo a usar a nossa plataforma B2B internacional em Espanha e em Portugal para otimizar sistematicamente os seus processos relacionados com encomendas, desde consultas de disponibilidade ao envio de faturas eletrónicas em conformidade fiscal. Jose Juan Mota Sanchez, responsável de comércio eletrónico da Bosch há mais de 20 anos, explica as vantagens da nossa solução para a indústria e fala de desenvolvimentos recentes no mercado ibérico.

A Bosch está presente em Espanha desde 1908 e possui atualmente cerca de 20 instalações, com 8650 funcionários. O Fornecedor de Dados Certificado pela TecAlliance disponibiliza cerca de 120 000 números de referência diferentes em Espanha e em Portugal. A Bosch foi um dos primeiros fabricantes de peças a ligar-se à plataforma B2B Order Manager (na altura: TecCom) em Espanha e em Portugal no ano 2000. Com esta solução, os revendedores grossistas podem verificar os preços e a disponibilidade de peças de substituição e encomendá-las diretamente por via eletrónica, 24 horas por dia, sete dias por semana, sem ter de fazer telefonemas ou escrever e-mails.

Trabalho pioneiro conjunto

“Ainda me lembro do tempo antes de usarmos o Order Manager, quando recebíamos os pedidos e encomendas por telefone, fax ou mesmo por carta. Os processos eram muito ineficazes, demoravam muito tempo e, naturalmente, ocorriam muitos erros devido à inserção manual de números, etc.”, afirma Jose Juan Mota Sanchez, responsável pelo comércio eletrónico da Bosch.

“Em 2000, começámos com um primeiro cliente-piloto em Espanha. Nos três a quatro anos seguintes, visitei pessoalmente os nossos clientes em Espanha e em Portugal com Claude Lotrian da TecAlliance. Explicámos-lhes as vantagens das encomendas eletrónicas e do comércio eletrónico, mostrámos-lhes o software e até os ajudámos a instalá-lo. E os nossos esforços foram recompensados: em 2002, 25% das encomendas foram enviadas eletronicamente. Em 2005, mais de 50%; e, desde 2010, 94% de todas as encomendas foram processadas através do Order Manager”, explica.

Claude Lotrian, Vice-presidente da Gestão de Dados de Comércio da TecAlliance, também gosta de relembrar aqueles tempos pioneiros: “Em 2000, a ideia de uma plataforma B2B para processamento eletrónico de encomendas que ligasse todos os fabricantes de peças a todos os compradores no pós-venda automóvel internacional era realmente nova e revolucionária. Como sempre, quando se trata de ideias completamente novas e de mudanças radicais, nem todos ficaram convencidos das vantagens. Muitos revendedores grossistas estavam céticos em relação ao comércio eletrónico”, lembra.

“Para nós, o facto de os nossos acionistas serem empresas sólidas e com muita influência, como a Bosch, foi uma enorme vantagem. Eles ficaram convencidos com a nossa visão e apoiaram-nos. De facto, o seu empenho foi um fator fundamental para o nosso sucesso. Gostei mesmo de trabalhar com grandes profissionais, como o Sr. Mota Sanchez, que nos deram acesso aos clientes grossistas e nos ajudaram a convencer outros fabricantes de peças das vantagens da nossa plataforma de utilização comum”, aponta Claude Lotrian.

Da encomenda à faturação

A digitalização dos processos de encomendas foi um grande êxito para a Bosch. A otimização libertou muitos recursos, que passaram a ser usados para oferecer uma assistência ainda melhor aos seus clientes. Além de que o processamento de encomendas, nomeadamente as chamadas mensagens revertidas, ou seja, confirmações de encomendas eletrónicas, avisos de expedição e faturação, estava a tornar-se cada vez mais importante para os revendedores grossistas.

“A consulta de disponibilidade é uma funcionalidade importante, porque os nossos clientes cada mais vez procuram informações sobre disponibilidade em tempo real. As oficinas exercem uma grande pressão e, por vezes, encomendam a vários grossistas em simultâneo. A rapidez na entrega é de uma importância fundamental no nosso mercado. Para singrar neste ambiente, os grossistas têm de saber imediatamente se uma determinada peça está disponível. Efetuam uma encomenda expresso e têm de saber exatamente quando as peças de substituição serão entregues. Isto permite-lhes planear com precisão o processamento subsequente da entrega, de forma a reduzir o prazo dessa mesma entrega”, explica Jose Juan Mota Sanchez.

Há dez anos que a Bosch envia faturas eletrónicas em conformidade fiscal através do módulo de faturação eletrónica do Order Manager em Espanha e em Portugal. “Hoje em dia, quase todos os nossos clientes recebem as faturas eletrónicas que emitimos. Isto permitiu-nos reduzir drasticamente o consumo de papel, o que é benéfico para o meio ambiente e também nos poupa custos. Os nossos clientes recebem a fatura imediatamente e podem integrar a faturação eletrónica no seu sistema ERP, o que lhes traz ainda mais vantagens”, afirma Jose Juan Mota Sanchez.

Prontos para novos desafios

De acordo com Jose Juan Mota Sanchez, as maiores mudanças no pós-venda automóvel serão causadas pela eletrificação de veículos, pelos veículos conectados e autónomos. “O envelhecimento do parque automóvel em Espanha e em Portugal é, também, um grande problema: a idade média é agora superior a 12 anos! Precisamos de renovar o parque automóvel para aumentar a segurança e reduzir as emissões para reduzir os impactos negativos no meio ambiente”, salienta.

Também está convencido que ainda existe um grande potencial para a otimização de processos e para a digitalização no pós-venda automóvel da Península Ibérica. “O nosso setor ainda é tradicional em alguns aspetos e precisamos, definitivamente, de acompanhar a transformação digital. Na Bosch, não queremos apenas vender hardware, mas também software, oferecendo soluções que aumentam a competitividade do pós-venda automóvel. A agilidade tornou-se uma necessidade para a sobrevivência e para o crescimento no mundo digital e estamos felizes que também a TecAlliance se tenha transformado numa organização ágil”, diz.

No fim de 2018, o Business Unit Order Manager da TecAlliance foi totalmente reestruturado, com base nos princípios da agilidade. Equipas interdisciplinares e interfuncionais estão a trabalhar no desenvolvimento subsequente e aperfeiçoamento da solução Order Manager. Estão mais próximas do cliente e têm capacidade para lançar novas funcionalidades inovadoras no mercado com muito mais rapidez.

“A TecAlliance apoiou sempre da melhor forma a nossa estratégia de comércio eletrónico. Deram-nos um apoio fantástico no início e agora ainda mais. Sabemos que podemos sempre confiar neles e que todos estão empenhados em ajudar-nos em caso de problemas. Estamos realmente ansiosos por enfrentar todos os novos desafios ao lado do nosso parceiro de longa data”, afirma Jose Juan Mota Sanchez.